Quem Somos 


Quem Somos

Os 2,5 milhões de descendentes de japoneses que residem no exterior são uma presença muito importante no âmbito da cooperação e intercâmbio internacional para o Japão. A Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai almeja atuar como uma ponte que liga a população nikkei com o Japão. E tem como firme desejo que no desenrolar da realização de intercâmbios e cooperações diversas consiga promover , tendo como elo os nikkeis residentes nos mais diversos, países do exterior,uma maior compreensão com relação ao Japão e alcançar uma prosperidade recíproca dessa forma.

 

Histórico de Fundação da Associação

Durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses e seus descendentes, que viviam nas respectivas localidades dos Estados Unidos, foram alojados em campos de concentração americanos. O Japão enviava através da Cruz Vermelha, misô, shoyu, livros japoneses, entre outros artigos para este campo americano. Tendo em vista este fundo de cena, posteriormente, em meio conturbado período que se sucedeu após a derrota do Japão, vendo as miseráveis condições que passava a população japonesa que sofria com a falta de alimentos e outros itens essenciais para o dia-a-dia, estes nikkeis enviaram para o Japão suprimentos de ajuda com alimentos como leite em pó e vestimentas, munidos do sentimento de gratidão pelos artigos enviados aos campos americanos e com o intuito de encorajar os seus compatriotas.

 

Estes suprimentos foram chamados de LARA, sendo LARA o nome da organização de ajuda da Ásia que foi estabelecida centrada em uma entidade cristã e União dos Trabalhadores, tendo iniciado suas atividades em 1946. Esta ajuda com o envio de suprimentos ao Japão efetuada pela LARA somente se concretizou graças aos esforços dos japoneses e descendentes que viviam nos Estados Unidos. A Ajuda de Suprimentos LARA correspondeu ao equivalente a mais de 40 bilhões de ienes na época, em 1952. E cerca de 20 por cento ou 8 bilhões de ienes de todos os suprimentos de ajuda corresponderam às contribuições feitas pela população nikkei do exterior. Com este ato, atividades de ajuda sucederam-se também no Canadá e países da América Latina não se detendo apenas aos Estados Unidos.

 

Tendo como base este fundo de cena, começou-se a ser discutida a realização de uma festividade para aclamar e expor o sentimento de gratidão dos japoneses pelo compatriotismo e para confortar todos os esforços feitos pelos japoneses e descendentes do exterior. Assim os preparativos para a sua realização tiveram início centrados no Escritório de Comunicação dos Nikkeis do Exterior, a única entidade relacionada aos nikkeis do exterior existente no Japão.

 

Nesta época, já era visível o aumento da vinda ao Japão de japoneses e descendentes residentes no exterior que tinham como meta a visita aos túmulos de suas famílias, negócios, estudos, entre outros. E também decretou-se a inclusão do Japão, por decisão unânime, como parte nas Nações Unidas em meio ao aprofundamento dos intercâmbios culturais e econômicos e compreensão internacional. Desta forma, aproveitando o momento da adesão do país nas Nações Unidas, decidiu-se realizar a festividade, cujos preparativos já estavam em andamento, entitulada como a “Confraternização dos Nikkeis do Exterior Alusiva à Adesão à ONU”. Em maio de 1957, 364 japoneses e descendentes vieram ao Japão de 14 países do exterior realizando assim o encontro no Sankei Kaikan de Tóquio.

 

Os membros do exterior que participaram deste encontro solicitaram uma realização anual e contínua desta confraternização, mas tendo em vista a necessidade de arrecadação de fundos para este fim, o segundo encontro só veio a ser concretizado em 1960. Desde o segundo encontro o evento passou a se chamar “Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior (Kaigai Nikkeijin Taikai)” e a Associação de Comunicação com os Nikkeis do Exterior foi estabelecida como seu escritório. A terceira convenção foi realizada dois anos depois, em 1962, e desde então vem sendo realizada anualmente.

 

A partir de 1964, ano da quinta convenção, ela passou a contar com a participação da Associação Nacional dos Governadores, tendo o governador de Tóquio, Ryotaro Azuma, também Presidente Nacional dos Governadores, assumindo o posto da presidência da Associação. Desde então, os sucessivos presidentes desta Associação passaram a ser posições exercidas pelo Presidente Nacional dos Governadores, e assim iniciou-se a arrecadação de contribuições das províncias de todo o país. Em virtude disto, a Associação passou a se chamar Kaigai Nikkeijin Kyokai e em 1967, a Associação foi reconhecida como uma associação, passando a ser denominada como “Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai” atuando desta forma até os dias atuais.

 

Veja através do mangá a história fundação da Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai AQUI